“Foi um escorregão lésbico que eu dei”, diz Léo Áquilla sobre paternidade

Foto: Divulgação/RedeTV!
Foto: Divulgação/RedeTV!

Léo Áquilla e seu marido Chico Campadello participaram da “Máquina da Verdade” no “Superpop” desta quarta-feira (12). Comentando algumas polêmicas das quais já esteve envolvida, ela falou sobre seus dois filhos, um biológico e outro adotivo. Apresentados à mídia recentemente, a jornalista disse que evitou a exposição para que ambos não sofressem bullying.

Luciana Gimenez a questionou sobre a paternidade, ela afirmou que queria ter um filho e acabou acontecendo, mas nunca escondeu a homossexualidade de Cristiane, mãe de Victor. “Todo homem escorrega um pouquinho. Foi um escorregão lésbico que eu dei”, brincou. Além disso, ela também contou que não sente e nunca sentiu desejo por mulheres. “Amo as mulheres, mas pra ser igual a elas”.

Embora já tenha passado por diversas cirurgias plásticas, Léo contou por que não fez a de mudança de sexo. “É uma cirurgia muito invasiva. Fiz todos os diagnósticos e tratamentos e, de fato, poderia realizá-la. Só que quando fui fazer meu exame cardiológico, descobri que tenho uma má formação na artéria. Meu cardiologista disse que se eu operasse, correria o risco de ficar na mesa de cirurgia”, afirmou. “Amo mais a minha vida do jeito que sou, então optei por me manter desta forma. Não vou operar, não”.