Band estreia primeira temporada de “MasterChef Profissionais”; conheça os participantes

Foto: Divulgação/Band
Foto: Divulgação/Band

Na próxima terça-feira, 4 de outubro, às 22h30, a Band estreia a primeira temporada de “MasterChef Profissionais”. Sucesso de crítica e público, o programa de maior repercussão nas redes sociais no Brasil volta para uma competição, agora apenas com cozinheiros profissionais. A atração também será exibida às sextas-feiras no Discovery Home & Health, a partir de 7 de outubro, às 19h30.

“O programa tem os episódios mais emocionantes de todas as edições do MasterChef! É eletrizante ver grandes cozinheiros apostando suas reputações para ser o primeiro MasterChef Profissional do Brasil”, afirma a apresentadora Ana Paula Padrão.

Os 14 cozinheiros que entram na competição têm perfis diferentes, mas a experiência em restaurantes ou projetos gastronômicos é comum a todos eles. Eles terão que mostrar aos chefs Erick Jacquin, Henrique Fogaça e Paola Carosella que possuem qualidades técnicas para seguir na disputa. “Vamos avaliar o apuro técnico, a postura na cozinha e, o mais importante, o sabor. Tem que ser comida de restaurante”, explica Erick Jacquin.

Ao longo de 11 episódios, eles vão enfrentar provas ainda mais difíceis e longas. Cada uma delas tem, em média, uma hora e meia, podendo chegar a até quatro horas. “Os competidores são incríveis. Não faço a mínima ideia de como eles conseguem realizar tarefas tão complexas. Eu sairia correndo”, brinca Paola Carosella. “Os competidores também terão que manusear equipamentos profissionais de cozinha como termocirculador e defumador”, adianta Patricio Diaz, diretor do programa.

A maior parte dos desafios envolve serviços de restaurantes. Nessas provas, os jurados assumem o papel de chefs, coordenando as comandas com os pedidos e a saída dos pratos para os convidados. “Por se tratar de cozinheiros profissionais, nossa avaliação vai além do prato. Observamos a postura, o desempenho e a organização de cada um deles”, conta Henrique Fogaça.

Uma novidade desta edição do programa é o vestiário. Em todos os episódios, os competidores colocam os dólmãs antes do início das provas. O grande vencedor vai ganhar R$ 170 mil, um Nissan Kicks 0km e o troféu de MasterChef Profissional. Os dois finalistas serão premiados com R$ 1 mil por mês, durante um ano, para compras com o cartão Carrefour.

Conheça os 14 participantes do “MasterChef Profissionais”:

 

 

Dário Costa, 28 anos – Santos/SP e Guarujá/SP

dario
Dário é caiçara com orgulho. Santista residente no Guarujá, casado e pai de primeira viagem, diz que o filho é seu amuleto da sorte. É surfista e mergulhador, praticante de caça submarina (seguiu os passos do pai, também mergulhador, que faleceu há nove anos). Está apostando todas as fichas no programa. Quer levantar a bandeira da “cozinha de produto”, que valoriza os ingredientes locais e sazonais. Não gosta de ser chamado de chef. Sua trajetória na cozinha começou na limpeza de um restaurante na Nova Zelândia, onde ele subiu até virar cozinheiro, função que assumiu por dois anos. Passou um ano na Itália e três meses em navios da Indonésia. Desde 2013 mora no Guarujá, onde comandou as cozinhas de dois restaurantes. Hoje está à frente do Santa Planta Culinária Saudável, em Santos. “Trabalho em cozinha profissional há 8 anos eu não escolhi a cozinha, ela que me escolheu. Foi a única profissão que exerci na minha vida que me deu satisfação e vontade de trabalhar todos os dias que acordo”.

 

 

Dayse Paparoto, 31 anos – Mogi das Cruzes/SP

dayse
Dayse é muito espontânea e divertida. Batalhadora, veio de uma família de classe média baixa de Mogi das Cruzes. Aos 19 anos mudou-se sozinha pra São Paulo e teve que enfrentar muitas dificuldades dentro e fora da cozinha. Trabalhou no restaurante do chef Laurent Suaudeau. No Buffet Fasano, diz ter sido a única chef mulher entre 25 chefs homens. Também trabalhou no Due Cuochi com o também participante Ivo Lopes. Sofreu muito para aprender a lidar com o ambiente hostil da cozinha, mas hoje é chef no restaurante Feed Food, em Pinheiros, onde comanda bem sua equipe e diz ter conquistado seu espaço na gastronomia graças à sua personalidade forte e perseverante. “Quero participar do MasterChef porque quero me divertir e sentir a adrenalina de ter grandes chefs me avaliando, uma experiência única”.

 

 

Eliane Carvalho, 54 anos – Cuiabá/MT

elaine
A mais madura das participantes é empresária e chef de cozinha formada pela Le Cordon Bleu Paris. Casada e mãe de gêmeas, divide seu tempo entre Cuiabá e São Paulo. Dona do Brie Bistrô, na capital mato-grossense, é adepta da cozinha clássica francesa. A cozinha profissional entrou tarde na vida de Eliane. Já estabelecida na carreira de administradora de empresas, resolveu mudar tudo para estudar gastronomia. Diz que foi uma época difícil, já que ficou dois anos longe da família. Eliane tem um livro publicado, “Cozinhando com Poesia”, com poemas de Gabriel Chalita, e se prepara para editar um outro focado em receitas que combinem com as quatro estações do ano. “Eu sei que sou exigente e muito perfeccionista. Detesto desorganização e gente que só reclama e não sacode a poeira. Às vezes sou um pouco dura”.

 

 

Fádia Cheiato, 25 anos – Americana/SP

fadia
De família libanesa, a jovem Fádia vê no MasterChef a oportunidade de dar um salto na carreira. Muito ligada à família, solteira, mora com os pais em Americana, interior de São Paulo. É formada pelo Senac Águas de São Pedro, já fez alguns estágios e hoje está construindo o próprio restaurante, focado em culinária árabe. Enquanto o empreendimento não fica pronto, ela tem uma empresa de delivery, a Sheik Árabe. Diz que já aguentou muita coisa dentro da cozinha de um hotel, então sabe que vai ser impossível tirá-la do sério. “Acredito que seja uma excelente oportunidade de crescimento profissional e pessoal, uma vez que o MasterChef é um programa renomado e admirado por muitos”.

 

 

Fernanda Emerich, 27 anos – Nova Friburgo/RJ

fernanda
Fernanda é carioca de sotaque forte e cheia de segurança. Tem muitas referências gastronômicas e diz ser apaixonada por viagens: gosta de conhecer a culinária local dos países que visita. De família tradicional, ela teve que bater o pé com o pai para conseguir trabalhar com culinária. Apesar da formação de tecnóloga em Gastronomia, a família queria que ela fosse advogada e não cozinheira. Acabou trabalhando em alguns restaurantes e hoje dá aulas e atua como personal chef. “Minha maior ambição é poder viajar muitas vezes ao ano para todo tipo de país, inclusive os mais exóticos. Daqui a cinco anos eu pretendo estar trabalhando muito com muita gente competente ao meu redor e conhecendo lugares incríveis”.

 

 

Ivo Lopes, 40 anos – João Alfredo/PE e Rio de Janeiro/RJ

ivo
Nosso competidor mais experiente em tempo de profissão. Autodidata, não tem formação profissional, mas com 25 anos no ramo, pode ser considerado um dos mais fortes candidatos. Nasceu no interior do Pernambuco e tem sotaque leve, muito mais carioca que pernambucano. Boa praça e espontâneo, é do tipo competitivo cuca-fresca. Tem muita intimidade com as panelas e controle sobre o que está preparando. Já chefiou cozinhas importantes, como o Pomodori e o Due Cuochi, ambos na capital paulista, e considera que essa foi a melhor época de sua profissão, quando conquistou alguns prêmios em reconhecimento ao seu trabalho. Hoje atua como chef consultor da rede Alessandro & Frederico, no Rio de Janeiro, e também divide a rotina entre São Paulo e Curitiba, prestando consultoria. Acredita que o MasterChef vai trazer uma visibilidade que contribuirá na inauguração de um possível restaurante. “Sou perfeccionista e muito chato com a limpeza, montagem dos pratos, sabores… Às vezes parece arrogância quando falo do meu trabalho, mas procuro tentar fazer o melhor e motivar minha equipe a ser assim também”.

 

 

Izabela Dolabela, 30 anos – Belo Horizonte/MG e Nova Lima/MG

izabela
Triatleta, Izabela tem a competição naturalmente dentro de si, mas é o tipo de jogadora calma, doce, quase uma bailarina com as panelas. Formada em Gastronomia, é a cozinheira delicada, adepta da cozinha funcional. Diz ser uma digital influencer, tem um canal no YouTube chamado Casando Sim! e ensina receitas que considera sofisticadas. Formada em gastronomia, tem sotaque mineiro bem marcado, mora com o marido e os cachorros Charles Henrique e Maria Stella. Provavelmente vai trazer uma visão mais minimalista da gastronomia, com uma estética bem particular. “Não sou uma pessoa ambiciosa, sou muito feliz onde estou hoje. Espero estar assim daqui a cinco anos”.

 

 

Izadora Dantas, 31 anos – São Paulo/SP

izadora
Paulista, fala gesticulando o tempo todo, ri de si mesma, mas é calma na cozinha. É formada em gastronomia e busca referências nas viagens e pesquisas que faz. Divorciada, mora com o filho Antonio, de 4 anos, e tem um namorado. Trabalha em um projeto próprio chamado Apartamento 8, em que recebe pessoas em sua casa e cozinha jantares surpresa. Ela vê no MasterChef a oportunidade de divulgar o seu trabalho. Sonha em ter uma casa para poder receber mais pessoas para jantar, com um jardim e mesas simpáticas e uma árvore linda. Também pretende fazer algum projeto social que envolva comida. “Minha maior conquista é conseguir viver fazendo o que eu amo. Parece bobo e clichê, mas é uma das coisas mais difíceis, principalmente hoje em dia”.

 

 

João Lima, 30 anos – São Lourenço da Mata/PE

joao
João é carismático e articulado. Cresceu entre Recife e São Paulo, foi criado praticamente pela avó e tem um apreço muito grande pelo Nordeste. Trabalhou como chef de confeitaria na Pousada do Zé Maria, em Fernando de Noronha (PE), e no Dui, da chef Bel Coelho, em São Paulo, e hoje é professor universitário no SENAC. Considera a gastronomia uma arte. “Quero participar do MasterChef Profissionais porque gosto de desafios e por ser uma oportunidade de mostrar meus conhecimentos. Quero fazer comida de verdade com sabor, técnica, boa apresentação, respeitando as boas práticas de manipulação dos alimentos e mostrar o que é gastronomia de verdade, sem frescuras”.

 

 

Luiz Filipe Jacob, 25 anos – São Roque/SP

luiz

A gravata borboleta, a camisa bem passada e a boina de lã têm tudo a ver com o jovem de 25 anos que “aprecia um bom charuto e um brandy de qualidade” enquanto ouve Frank Sinatra ou Edith Piaf. Diz ser um homem de 25 anos com alma de 80, tradicional. É casado e vai ser pai durante as gravações do programa. Sua maior referência na cozinha é o chef Massimo Bottura. Luiz Filipe também é um especialista em massas e considera possuir uma vasta experiência. Começou a cozinhar aos 15 anos, depois viajou para Nova York para estudar e fez alguns estágios. Competitivo, ganhou alguns prêmios em desafios culinários. Morou também na Itália e hoje atua como chef executivo em um resort 5 estrelas em São Roque, o Hotel Villa Rossa. “Em primeiro lugar, quero participar do MasterChef para poder mostrar para as pessoas que não acreditaram no meu potencial no início da minha carreira que eu sou capaz e melhor do que eles imaginaram. Em segundo, para poder mostrar aos meus pais – que apostaram e apoiaram a minha decisão – que eles fizeram certo. Terceiro e último, para ter algo que meu filho, que irá nascer em outubro, possa se orgulhar do pai que tem.”


Marcelo Verde, 27 anos – São Paulo/SP

marcelo
Autocrítico, se cobra muito, é extremamente perfeccionista e detalhista na cozinha. Encara a si mesmo como um artista-cozinheiro. Marcelo vê o prato como uma tela. Quando fala sobre o seu processo criativo, gesticula muito. Cozinha profissionalmente desde os 19 anos. Começou em um restaurante japonês, trabalhou no Clos de Tapas, depois pelo Kaa, Hotel Unique e, em seguida, foi para Portugal trabalhar no restaurante Belcanto (duas estrelas Michelin). Voltou ao Brasil há seis meses. “Gostaria de participar do MasterChef para mostrar meu ideal do que é a gastronomia e disputar o prêmio para um dia abrir meu restaurante. Quero mostrar conceitos de gastronomia e cultura gastronômica ao brasileiro”.

 

 

Priscylla Luswarghi, 27 anos – Araçatuba/SP e São José do Rio Preto/SP

priscylla

De presença marcante, Priscylla tem alma de menina do interior. É simpática e muito segura quando colocada à prova. Como cozinheira profissional, trabalhou no restaurante italiano L´Osteria por um ano e fez estágio do Dalva e Dito, do chef Alex Atala. Atualmente trabalha em um restaurante contemporâneo espanhol em São José do Rio Preto. “Sou extremamente competitiva, gosto de ultrapassar meus limites, mas sem passar por cima de ninguém. Mas se acontecer de alguém me atrapalhar, não faço a linha boazinha”.

 

 


Ricardo Bonomi, 40 anos – Campinas/SP

ricardo
Bem sucedido, viajado, competitivo e muito sério quando está cozinhando, Ricardo dá a impressão de que não entrou no jogo à toa. É seguro quanto às suas referências e práticas culinárias. Discreto sobre a vida pessoal, cresceu em Santos (SP) e mora com a mãe, que é sua inspiração. Trabalhou por cinco anos no Grupo Fasano (Fasano e Gero), além do Aguzzo Café i Cocina e no DOM à época da inauguração. Hoje é chef e proprietário do restaurante Cevicheria y Los Otros, na capital paulista. “Sou teimoso, quando fico de mau humor defendo minha opinião até o fim”.

 

 

Rodrigo Einsfeld, 35 anos – Rio de Janeiro/RJ

rodrigo
Rodrigo saiu da casa dos pais em Petrópolis (RJ) aos 17 anos pra trabalhar como modelo, depois começou a atuar e aos poucos foi migrando para o mundo da gastronomia. Formou-se na Anhembi Morumbi e especializou-se em Chicago, nos EUA, e há oito anos trabalha profissionalmente como chef. Participou de diversas competições de gastronomia e percebeu que estava no caminho certo quando começou a ganhar esses concursos. Ele é casado, tem um filho de 11 meses e se considera um cara de sorte. É paizão, divide as tarefas com a mulher e ama sua família mais do que tudo. Comunicativo, simpático, bem relacionado, Rodrigo representa as pessoas que vão atrás da intuição. Há dois anos e meio abriu seu próprio restaurante, o Barê, nos Jardins, em sociedade com o ator Malvino Salvador. Já trabalhou no restaurante Stuzzi, da chef Paula Prandin e no Arola Vintetres, de culinária espanhola sofisticada. Lutador de jiu jitsu, competidor nato, entrou no MasterChef porque gosta de se testar. “Cozinhar significa passar o meu melhor para os outros através da comida”.

Patrocinadores
O “MasterChef Profissionais” estreia com os espaços comerciais totalmente ocupados. O talent show terá os seguintes anunciantes: Activia/Danone, Aspen Pharma, Aveias Quaker, Brilhante, Caixa Econômica Federal, Carrefour, Cacau Show, Cif, Dolce Gusto, Gallo, Ipiranga, Leite Ninho, Motos Honda, Nissan, O Boticário, Omo, Sensodyne, Sky, Tim e Tramontina.

X

Pin It on Pinterest

X