Marco Pigossi desmente declaração sobre sua sexualidade

Foto: Globo/João Miguel Júnior
Foto: Globo/João Miguel Júnior

O ator Marco Pigossi foi alvo de um boato que começou a circular nas redes sociais neste fim de semana. Um site de notícias forjadas divulgou uma falsa declaração do ator dada a uma rádio de Brasília em que ele teria afirmado que já ficou com outros homens.

Pigossi, que está na Espanha, soube da repercussão da notícia falsa e logo tratou de desmenti-la em seu perfil no Instagram. O ator, porém, disse que a frase “o prazer não tem gênero” poderia, sim, ter sido dita por ele mesmo.

“Por sorte, dessa vez o conteúdo dessa falsa entrevista não me ofende em absolutamente nada. Ao contrário. Faço dessas palavras inventadas, as minhas próprias palavras: prazer não tem gênero. E que isso seja cada vez mais repetido e lembrado nesse momento de intolerância e falta de humanidade que estamos vivendo. Quanto as outras afirmações, são e sempre serão apenas palavras jogadas ao vento”, disse.

Leia a íntegra do desabafo:

“Em tempos de descontrole e desespero midiático me deparo com declarações feitas por mim (entre aspas), para uma suposta rádio em Brasília. De férias em outro continente, depois de um mês intenso de filmagens e antes de um ano ainda mais intenso fazendo uma novela, me pergunto como isso seria possível, visto que não dei entrevista nenhuma nos últimos dias.

Imediatamente me vem na cabeça um pensamento que li de um jornalista Espanhol Javier Ayuso: “A mentira e a falácia são os dois grandes inimigos da política, do jornalismo, e em geral, da convivência humana. E de um tempo para cá, a internet e as redes sociais e o populismo mataram a verdade, criando uma sociedade na qual qualquer afirmação se torna uma verdade”. Por sorte, dessa vez o conteúdo dessa falsa entrevista não me ofende em absolutamente nada. Ao contrario. Faço dessas palavras inventadas, as minhas próprias palavras: prazer não tem gênero. E que isso seja cada vez mais repetido e lembrado nesse momento de intolerância e falta de humanidade que estamos vivendo. Quanto as outras afirmações, são e sempre serão apenas palavras jogadas ao vento.

É uma pena constatar que nesse momento que vivemos, a verdade vale menos que um clique e essa busca desesperada por escândalos envolvendo a curiosa vida das celebridades virou uma questão absolutamente fora de controle.

A imprensa desqualificada, um brinde a essa ótima entrevista que nunca dei!”.

Em tempos de descontrole e desespero midiático me deparo com declarações feitas por mim (entre aspas), para uma suposta rádio em Brasília. De férias em outro continente, depois de um mês intenso de filmagens e antes de um ano ainda mais intenso fazendo uma novela, me pergunto como isso seria possível, visto que não dei entrevista nenhuma nos últimos dias. Imediatamente me vem na cabeça um pensamento que li de um jornalista Espanhol Javier Ayuso: “A mentira e a falácia são os dois grandes inimigos da política, do jornalismo, e em geral, da convivência humana. E de um tempo para cá, a internet e as redes sociais e o populismo mataram a verdade, criando uma sociedade na qual qualquer afirmação se torna uma verdade”. Por sorte, dessa vez o conteúdo dessa falsa entrevista não me ofende em absolutamente nada. Ao contrario. Faço dessas palavras inventadas, as minhas próprias palavras: prazer não tem gênero. E que isso seja cada vez mais repetido e lembrado nesse momento de intolerância e falta de humanidade que estamos vivendo. Quanto as outras afirmações, são e sempre serão apenas palavras jogadas ao vento. É uma pena constatar que nesse momento que vivemos, a verdade vale menos que um clique e essa busca desesperada por escândalos envolvendo a curiosa vida das celebridades virou uma questão absolutamente fora de controle. A imprensa desqualificada, um brinde a essa ótima entrevista que nunca dei!

A photo posted by Marco Pigossi (@marcopigossi) on

 

X

Pin It on Pinterest

X