Análise: SBT Notícias estreia com um ponto de interrogação

julioo12111

Avaliar um produto feito as pressas, para tapar buraco na programação, da madrugada do SBT, após a emissora cancelar as séries e o programa Okay Pessoal, pode parecer uma tarefa simples. E não deixa de ser, após acompanhar as 3h30 de conteúdo apresentado pela emissora. Era por volta das 2h30, quando Marcelo Torres estreou a primeira hora do novo SBT Notícias, ao vivo, para todo Brasil. As 3h30, algumas afiliadas seguiram com a programação local. 0 gaúcho Cassius Zeilmann assumiu a apresentação, até as 5h, quando Marcelo Torres retornou, também ao vivo, até as 6h.

img_20160920_060245-1-1-1

Nada novo, além do revezamento de apresentadores e algumas notícias de última hora, intercaladas entre raras matérias aproveitadas das afiliadas da rede e as enjoativas reprises de reportagens, já exibidas horas antes pelo SBT Brasil e Jornal do SBT. Poderiam ter aproveitado o grande espaço aberto para o jornalismo e dar mais visibilidade aos acontecimentos de todas as regiões do Brasil, com reportagens inéditas da rede. Se não bastasse a marmita azeda ser novamente servida ao telespectador que acompanhou a estreia, quem aguardou links ao vivo e até imagens do amanhecer e do trânsito das cidades, mais uma vez se decepcionou.

Colocar uma repórter ao vivo na rua entre 2h e 4h pode ser dispensável, agora das 4h30 até as 6h, seria o mínimo esperado. Pelo menos movimentar as câmeras de monitoramento das capitais, informar a situação do trânsito e do transporte público e até algum link de alguma região da cidade de São Paulo mostrando como o dia está começando, o que o trabalhador passa em seu cotidiano. Todas as capitais possuem imagens de monitoramento disponíveis na internet que poderiam ser utilizadas.

img_20160920_034123

O ideal seria uma interação ao vivo, com as principais praças, como ocorria no extinto Notícias da Manhã mas que pelo horário se torna inviável. Nem o Primeiro Impacto que é apresentado na sequência trata de usar o “ao vivo” a seu favor. Por economia ou comodismo, a emissora prefere repetir as mesmas reportagens 7h seguidas. O que difere das reprises do Jornal do SBT é o logo ao vivo na tela e algumas notas que parecem ser lidas da internet, com informações um pouco mais atuais.

O pacote gráfico, vinhetas, trilha sonora e cenário são os pontos mais positivos. Muitas matérias foram exibidas em HD e as que foram captadas em SD ganharam barras coloridas, dando um tom mais agradável ao visual. Leitores que colocaram a hastag “sbtnoticias”, entre os assuntos mais comentados do Twitter, reclamaram que a logo do SBT ao vivo não estava em todas as emissoras, além do relógio da hora certa e da temperatura que contemplou apenas a cidade de São Paulo. Aliás, o tempo nas demais capitais sequer apareceu na tela. A última hora do jornal foi a mais criticada. A emissora abriu três breaks comerciais em 30 minutos. Num deles, 6 minutos de propagandas.

img_20160920_034058

Apesar de ficar quase 12h sem jornalismo nacional, das 08h as 19h45, quando começa o SBT Brasil, a ideia de investir no jornalismo durante toda a madrugada é ousada e pode render bons resultados para o SBT, desde que haja investimento por parte da emissora. O jornal ao vivo pode possibilitar que em caso de alguma notícia urgente, ela seja tratada com prioridade.

A nova aposta do SBT tem que imediatamente rever seus objetivos e fazer seus ajustes. Acertou bem nos apresentadores mas precisa de mais conteúdo variado. A emissora sai na frente das demais com a informação. E é justamente isso que o telespectador busca: agilidade, prestação de serviços e atualidade. Mesmo que haja troca de público, repetir uma reportagem deve se limitar ao máximo uma vez durante toda a maratona. O que fará o programa se manter no ar é justamente tornar o projeto interessante e gostoso de se ver.

Audiência

No horário em que foi ao ar, das 02h30 às 05h59, o “SBT Notícias” registrou 2 pontos de média, 14,2% de share e 2,2 pontos de pico. Vice absoluto. Os dados são da Kantar Ibope para a Grande SP.

Siga:

Twitter: @jcfantin

Facebook: @julioportalg

Instagram: @juliocesarfantin

Júlio César Fantin

Trabalhou em empresas de comunicação como SBT SC, Band SC e Regional FM. Criou o site Portal G e o portal Ouvintes.

X

Pin It on Pinterest

X