Com vice-liderança intacta e dono de um império, Ratinho completa 19 anos de SBT

Há exatamente 19 anos, após Ratinho visitar o “Domingo Legal”, atendendo convite de Gugu Liberato, o então diretor de criação do SBT, Moacyr Franco, convence Silvio Santos a contratar o maior fenômeno popular da década de 90, que estava causando a maior dor de cabeça no horário nobre da emissora e da Rede Globo.

De um lado, Guilherme Stoliar e Luciano Callegari, contrários a contratação de Carlos Massa, devido uma crise financeira que o SBT atravessava naquele ano e principalmente ao perfil populesco do apresentador. Do outro, Silvio Santos e seu então “braço-direito” Moacyr Franco. Após a estreia do “Ratinho Livre”, também nas noites de sábado, em 22 de agosto de 1998, conquistando a vice no horário, Silvio estava convencido do que deveria fazer imediatamente. Indignados, os diretores Stoliar e Callegari pediram demissão, mas Silvio os manteve no SBT, afastados de qualquer cargo de comando.

“Programa do Ratinho”, estreou em 08 de setembro de 1998. Oficialmente, o apresentador foi contratado no dia 27 de agosto.

Naquele marcante 1998, época em que o SBT jamais sonhava ter sua vice ameaçada, ano em que a Record tinha um patamar modesto e que ganhar da Globo era uma diversão e não questão de honra. Ratinho surge como o grande fenômeno, capaz de vencer a poderosa e colocar a emissora de Edir Macedo no lugar mais alto do pódio. Cada vitória uma grande zoação ao som da trilha do Jornal Nacional. O fenômeno Ratinho quebrava paradigmas na TV.

Na Record, Ratinho apresentou o “Ratinho Show”, aos domingos. De segunda a sábado, o apresentador comandou o “Ratinho Livre”. Nem a estreia de Gilberto Barros (Leão Livre), na Record TV, fez com que Ratinho deixasse de reinar no SBT. O “Leão Livre”, até disputou a vice com Ratinho por alguns meses, mas acabou sendo tirado do ar pela emissora.

Mas como um conto de fadas, do nada, a alegria da então sem holofotes Record chega ao fim, após uma ousada atacada de Silvio Santos. O dono do SBT dá um dos seus maiores golpes na emissora da Barra Funda e tira seu principal astro. No dia 26 de agosto, Ratinho não foi apresentar seu programa ao vivo e na noite do dia seguinte, Silvio Santos assinou contrato milionário com Ratinho. Começava aí uma grande parceria de sucesso. De contratado, após alguns anos, Ratinho se tornou sócio de Silvio Santos, seu maior ídolo.

Ratinho ainda era contratado da CNT, quando apareceu no “Domingo Legal”, pela primeira vez em 1997. Em 1998, Gugu foi um dos grandes responsáveis pela contratação de Ratinho. Foi após a última aparição do “camundongo” no dominical do “pintinho amarelinho” no SBT, que as negociações retomaram. Por coincidência, 11 anos depois, Gugu foi para a Record. E após alguns anos, Gugu e Ratinho passaram a disputar audiência no mesmo horário. Apesar do embate, os apresentadores revelaram no “Teleton”, que são amigos e a disputa ocorre apenas na TV.

Naquele finzinho de agosto de 1998, surpreendendo a todos, a Record se vê traída e anuncia no ar que o Sr. Carlos Massa e SBT seriam acionados judicialmente. Enquanto isso, Ratinho dava entrevista coletiva ao vivo no SBT, anunciando o que seria um dos melhores investimentos já feitos nos 36 anos da emissora de Silvio Santos, completados no último sábado (19).

Do auge ao fundo do poço. Ratinho teve anos de glória e sua estada no SBT ameaçada com o tempo. O populesco camundongo viu seu programa cancelado por Silvio Santos que não aceitava mais o que a mídia chamava de “baixaria popularesca”. Ratinho teve que mudar de estilo, de horário e se reinventar para continuar no SBT. Qualquer outro teria jogado a toalha. Passou um verdadeiro inferno astral. Mesmo assim, a paixão sbtista de Ratinho e sua admiração pelo mestre Silvio Santos o fez renascer das cinzas. Conseguiu resgatar seu horário e há muitos anos é novamente uma das maiores audiências da emissora, vice-líder absoluto e um fenômeno em faturamento, além de ser dono das afiliadas do SBT em todo o estado do Paraná.

“Só saio do SBT se Silvio me mandar embora e mesmo assim, me recusarei a sair daqui”, declarou Ratinho em uma entrevista que fiz com ele em 2009. Sem dúvida, o “Bigodudo da Massa”, foi um dos maiores acertos da história destes 36 anos de SBT. Um homem, de 61 anos, que embora hoje seja milionário, mantém a mesma humildade, desde seu nascimento, na divisa de Minas Gerais e São Paulo.

Rede Massa SBT cobre todo o Paraná, através de cinco emissoras geradoras. Já a Massa FM, iniciou ousada expansão. Além do Paraná, já chegou em cidades de SC, SP e MG e novas afiliadas entram no ar nos próximos meses.

Disposto a seguir os passos de Silvio Santos, Ratinho se tornou multiempresário. Além da Rede Massa (SBT), da Massa FM (que iniciou sua expansão pelo país e tem o ousado projeto de ser a maior rede de rádios do Brasil) e do portal Massa News, o animador e empresário é dono de um verdadeiro império, em diferentes áreas da economia, indo da comunicação ao agronegócio e até ao licenciamento de marcas. Um verdadeiro exemplo de sucesso alcançado graças ao seu trabalho como um dos mais marcantes comunicadores da TV brasileira, nestas últimas duas décadas.

Twitter: @jcfantin

Facebook: @eusouojulio

Instagram: @juliocesarfantin

Júlio César Fantin

Trabalhou em empresas de comunicação como SBT SC, Band SC e Regional FM. Criou o site Portal G e o portal Ouvintes. É colunista de TV desde 2012. Atua no BastidoresDaTV, desde janeiro de 2015. colunajuliofantin@gmail.com

Pin It on Pinterest