Após ser baleada durante operação no Ceagesp, PM diz que pretende voltar para polícia

Foto: Divulgação/RedeTV!
Foto: Divulgação/RedeTV!

Em agosto do ano passado, a policial militar Adriana da Silva Andrade foi atingida na cabeça por um tiro de fuzil, disparado por criminosos na zona oeste de São Paulo. Pouco mais de um ano após a tragédia, a PM conversa com Dani Albuquerque e afirma que, apesar do trauma que ficou, pretende voltar para as ruas.

Com o sonho de entrar para a polícia e trilhar uma carreira sólida, a profissional, que ainda está afastada do cargo, não desanimou após o ocorrido e, “se Deus quiser, irá voltar”. “Meu maior sonho é me recuperar. Não sei como vai ser, pois muitas coisas acontecem e a gente não entende. Mas Deus sabe o que faz e, se eu tiver que voltar, vou voltar”, diz, com lágrimas nos olhos. Sem conseguir movimentar corretamente todo seu lado direito, Adriana conta com diversos tratamentos para, em breve, estar recuperada.

Durante o bate-papo, a soldado relembra os momentos que antecederam sua chegada ao hospital. “Eu e um parceiro fomos ajudar outra viatura em uma ocorrência quando tudo aconteceu. Estava dando ré e, quando ouvimos os tiros, abaixei instintivamente. Foi quando senti o impacto e deixei o corpo ereto. Minha cabeça logo começou a balançar, deu aquele clarão e apaguei. Mesmo desacordada, continuei dando ré até bater no muro. Depois quando acordei, já sabia: ‘tomei um tiro’”, conta.

Ao falar sobre a aflição que sentiu no momento, Adriana descreve: “Quando você sofre um acidente ou leva um tiro, seu corpo começa a querer parar. E eu realmente lutei para viver porque é uma moleza insuportável e tive que resistir pra conseguir ficar acordada. Foram os minutos mais intermináveis da minha vida”.

Ela ainda comenta que pressentiu que isso aconteceria e que, inclusive, já teria comentado com algumas pessoas próximas a ela. “Isso já tinha passado pela minha cabeça, que eu tomaria um tiro e sobreviveria. Mas quando aconteceu me deu uma incerteza muito grande em relação à sair dessa viva, já que não era algo simples”, relembra.

A entrevista completa vai ao ar no “Sensacional” deste domingo, às 16h30, com apresentação de Daniela Albuquerque, pela RedeTV!.

X

Pin It on Pinterest

X