Marjorie Estiano faz aulas de dança para viver bailarina em “Justiça”

Foto: Ellen Soares/Gshow
Foto: Ellen Soares/Gshow

Na pele de Beatriz, em “Justiça”, nova minissérie da Globo, Marjorie Estiano vai passar ao público uma história forte e emocionante, além de trazer à tona um assunto delicado: a eutanásia. A produção é escrita por Manuela Dias e com direção artística de José Luiz Villamarim.

Na trama, a personagem fica tetraplégica após ser atropelada e suplica para o marido, vivido por Cauã Reymond, matá-la: “Beatriz me provocou bastante. Durante o processo de estudo, ela me mobilizou muito. Dar consistência para a relação de um casal que vai ser visto pouquíssimas vezes juntos e encontrar esse caminho da reatividade depois do acidente foram trabalhos bastante delicados. Ela me proporcionou alguns encontros, uns leves e outros mais violentos”, explica a atriz.

Para interpretar a talentosa bailarina apaixonada pelos palcos, Marjorie fez aulas de dança por um mês e acabou descobrindo mais de si própria durante o processo: “A proximidade com o meu corpo, com o movimento, a dança, foi tão prazerosa, um laço que eu gostaria de manter bem apertado”. A atriz, que também já revelou seu trabalho como cantora, diz que sempre se relacionou de maneira íntima e intuitiva com o corpo.

“É assim principalmente cantando. Sempre observei o poder que o corpo exerce sobre mim, sobre minhas emoções. É uma catapulta, e esse contato mais íntimo com a dança é uma das coisas mais valiosas que levo de ‘Justiça’.” Segundo ela, o estudo feito com Márcia Rubin, coreógrafa e dançarina, foi sensível e orgânico: “É outra inteligência. Ir me percebendo inserida no espaço com um pouco mais de clareza, meus limites corporais e os seus mecanismos. Tudo muito inspirador. Tinha uma sensação de limpeza, misturado com vários impulsionadores”.

X

Pin It on Pinterest

X