“Verdades Secretas” vence o Emmy Internacional de Melhor Novela

Foto: Globo/Rodrigo Barbosa
Foto: Globo/Rodrigo Barbosa

A noite desta segunda-feira, dia 21, foi de festa para a equipe de “Verdades Secretas”. A obra levou o prêmio de “Melhor Novela” na 44a edição do Emmy Internacional, em evento realizado no hotel Hilton, em Nova York. De autoria de Walcyr Carrasco e direção artística de Mauro Mendonça Filho, a novela foi exibida na Globo entre junho e setembro de 2015 e conquistou a audiência com sua trama sobre o submundo da moda.

Nos telões, cenas da novela anteciparam a vitória. Emocionado, Walcyr Carrasco subiu ao palco para receber o tributo com as atrizes Camila Queiroz, Grazi Massafera, Guilhermina Guinle e Agatha Moreira, com os diretores-gerais André Felipe Binder e Natalia Grimberg, o diretor Allan Fiterman e a produtora de elenco Bruna Bueno. “”Verdades Secretas” foi uma novela onde mergulhei profundamente, um trabalho feito com a alma. A direção e o elenco também deram esse mergulho para dar vida aos personagens. Foi uma novela inovadora, que trouxe assuntos polêmicos, como a prostituição no mundo da moda – o famoso book rosa – e a destruição humana causada pelo crack. Foi libertador escrevê-la. Em si só, uma viagem profunda ao meu interior como artista”, celebrou o autor.

Sem conseguir esconder a alegria, Binder fez questão de agradecer e lembrar de todos os envolvidos na produção da novela: “Que honra para toda a nossa equipe estar aqui hoje, somos todos vencedores. Agradeço a Globo por nos dar as mãos na realização de um projeto tão ousado; ao Walcyr pelo roteiro brilhante; ao Mauro, pela paixão e visão, e à equipe e ao elenco talentosíssimos, que estiveram conosco do início ao fim.”

Mauro Mendonça Filho, que não pôde estar presente em Nova York para acompanhar o evento, também celebrou a notícia. “Eu já estava muito feliz de estar concorrendo e agora que vencemos a alegria é maior ainda. Estou muito feliz pelo Walcyr. Ele merece, pois foi uma novela ousada”, comentou o diretor, que também dirigiu outra obra premiada pelo Emmy em 2012, a novela “O Astro”. “Gostaria de dividir esse prêmio com os meus parceiros e diretores-gerais André Felipe Binder e Natália Grimberg, e com os diretores André Barros, Allan Fiterman e Mariana Richard, além de toda equipe e o elenco. Esse Emmy é de todos nós”, completou.

Um triângulo amoroso envolvendo mãe e filha é o foco incendiário de “Verdades Secretas”, que traz como pano de fundo o lado obscuro do mundo da moda e explora os limites de cada um quando o assunto é obsessão, dinheiro e prazer. No centro da história, está uma jovem linda e cheia de sonhos, a doce Angel (Camila Queiroz), que, ao chegar a São Paulo disposta a se tornar modelo, deixa-se levar por uma realidade sombria, que vai muito além das passarelas. A novela também aborda questões como o mundo das drogas, tema que ganha destaque no enredo pelos olhos da personagem Larissa, jovem modelo que se vicia em crack. Vivida por Grazi Massafera, a atuação comoveu a crítica e o público, e conquistou a indicação de melhor atriz.

Neste ano, quarenta nomeações de quinze países concorreram ao prêmio em dez categorias. Considerado o evento número 1 do mercado televisivo, o Emmy Internacional reconhece a excelência de produções feitas exclusivamente para TV fora dos Estados Unidos, além de conteúdo de língua não inglesa produzido para a TV americana. Criada em 2014, esta última categoria foi apresentada pela atriz Fabiana Karla, representando o Brasil.

Além da vitória de “Verdades Secretas”, a Globo recebeu outras cinco indicações. “A Regra do Jogo”, de João Emanuel Carneiro, com direção geral e artística de Amora Mautner, também entrou na disputa pelo título de “Melhor Novela”, concorrendo com as produções “30 Vies – Samuel Pagé”, do Canadá, e a filipina “Bridges of Love”. As duas tramas da Globo renderam ainda indicações de “Melhor Atriz” para Grazi Massafera, e de “Melhor Ator” para Alexandre Nero, por sua atuação em “A Regra do Jogo”. Nas demais divisões, a emissora concorreu com “Zorra” em “Comédia” e com “Os Experientes”, uma produção da O2 Filmes para a Globo, que disputou o prêmio em “Minissérie”.

Única televisão brasileira a receber o Emmy Internacional, a Globo já acumula quinze estatuetas. No ano passado, “Império” levou o prêmio de “Melhor Novela”, e “Doce de Mãe””, de “Melhor Comédia”. O primeiro Emmy Internacional da Globo foi conquistado em 1981, com o musical “A Arca de Noé”. No ano seguinte, foi a vez de “Morte e Vida Severina”. Em 1983, Roberto Marinho, fundador da Globo, ganhou o prêmio na categoria “Direção”. Na estreia da categoria “Melhor Novela”, em 2009, o Emmy foi para “Caminho das Índias”, de Glória Perez. Já em 2011, a emissora foi novamente vencedora na categoria “Melhor Novela” com “Laços de Sangue”, coprodução com a SIC, exibida em Portugal. No mesmo ano, no Emmy Internacional de Jornalismo, a Globo foi premiada pela cobertura do “Jornal Nacional” sobre a invasão do Complexo do Alemão. Em 2012, duas estatuetas foram conquistadas com as produções “O Astro” como “Melhor Novela”, e “A Mulher Invisível”, por “Comédia”. No ano seguinte, além do prêmio de Fernanda Montenegro como “Melhor Atriz”, a Globo levou a estatueta de “Melhor Novela” com “Lado a Lado”. Já em 2014, Roberto Irineu Marinho, presidente do Grupo Globo, foi homenageado com o prêmio de Personalidade Mundial da Televisão, por sua liderança da marca Globo, nacional e internacionalmente. No mesmo ano, “Joia Rara” conquistou o prêmio de “Melhor Novela”.

X

Pin It on Pinterest

X