“É complicado conviver”, diz Leão Lobo sobre Mara Maravilha

Na última terça-feira (07/08), foi ao ar a edição do “Luciana by Night” que teve a participação de Leão Lobo. No programa, o apresentador do “Fofocalizando” participou de um quadro onde teria que dizer se bloqueava ou aceitava a ligação de alguns artistas.

Ao ver a imagem de Mara Maravilha, o famoso afirmou que aceitava. “A Mara é uma pessoa complicada. Ela tem um gênio forte, ela pensa o mundo de um jeito diferente do que eu imagino que seja o mundo”, declarou o comunicador.

“Então é complicado conviver porque às vezes ela fala umas coisas que pra mim não faz sentido e pra ela faz muito sentido. Eu acho que esse é o problema da Mara”, avaliou.

“Ela entende o mundo de um outro jeito, e ela se defende muito e eu sou muito mais light, eu vou de cara aberta. Ela diz que é muito sincera, que magoa as pessoas porque fala o que pensa, mas eu acho que esse jeito dela atrai esse tipo de confusão”, concluiu.

Conhecido por seus furos sobre as celebridades, Leão também falou da relação que mantém com suas fontes. “Tem gente que acha que são garçons, porteiros, mas, na verdade, fonte é tudo. Tem cameraman que é fonte, dono de emissora, diretor de TV. Muitas vezes o fotógrafo vê algo que não pode fotografar e liga contando. Minhas fontes são minhas pulguinhas e são minhas amigas. Na verdade, são pessoas em que confio”, conta ele sobre as pessoas que costumam lhe passar informações. Leão afirma não comprar fotos e nem informações: “Se a pessoa me cobra eu não aceito porque, se entra nessa, vira um comércio. Como você vai confiar em alguém que vende algo para você?”, explicou.

Leão também revelou algumas inimizades que conquistou ao longo de sua trajetória, relembrando o caso de Danielle Winits, quando teve que pagar R$ 10 mil a atriz depois de noticiar um possível namoro entre ela e um diretor de televisão. Otaviano Costa foi bloqueado por Leão, que alegou não ter “nada pessoal” contra o marido de Flávia Alessandra. “Só acho ele chato. Conheço-o bem, mas acho chato. Quer ser engraçado e não é. Gente que tenta ser algo que não é. Soube de uma história também, mas nem vou entrar nesse mérito, da briga da Antônia Fontenelle com a Flávia [Alessandra], ele teve uma atitude super feia que eu soube”, disse.

Pai de Ana Beatriz, de 26 anos, ele contou também da vontade que sempre teve de ter um filho, algo que seria difícil de acontecer. “Na minha cabeça, eu sempre quis, mas sempre soube que eu não poderia, por ser homossexual e essa coisa toda”, diz ele, contando, na sequência, como foi o processo de adoção de Ana. “Essa moça, Edna, estava trabalhando na minha casa e minha irmã me ligou um dia e falou: ‘Olha, ela vai te contar que está grávida e você não deixa ela fazer nenhuma besteira, oriente e tal’. Naquela noite, quando ela [Edna] foi me contar, ela falou: ‘Mas não vou ter’, e eu disse: ‘Vai sim, aqui na minha casa ninguém faz isso, não. Nós vamos cuidar dela’. A partir do momento que eu disse isso, a coisa amenizou, comecei a levá-la ao médico, acompanhar a gravidez e foi me dando cada vez mais força, mas nunca imaginei, até então, que seria pai. Imaginei que eu iria ajudá-la a criar. (…) Então, quando ela [Ana Beatriz] nasceu, comecei a chorar. Na verdade, foi ela que me adotou”.

Assista:

Pin It on Pinterest