Globo e GNT participam da cerimônia de abertura do Emmy Internacional em Nova York

Este ano, produções de seis continentes concorrem ao Emmy Internacional. São 44 obras, de 20 países, das quais três são do Grupo Globo: a minissérie da Globo ‘Aldo – Mais, Forte Que O Mundo’, e ‘Palavras em Série’ e ‘Eu Sou Assim’, ambas do GNT, canal da Globosat. Os vencedores serão conhecidos na noite de segunda-feira, dia 19, mas o reconhecimento aos indicados começou na manhã deste sábado, 17/11. Na tradicional cerimônia de entrega de medalhas, a Academia celebrou todos os concorrentes à estatueta, em evento que também marcou o início do Festival Internacional de Televisão do Emmy, evento que conta com debates sobre a indústria ao longo do fim de semana.

Finalista na categoria “Filme/Minissérie para TV”, a minissérie ‘Aldo – Mais Forte Que o Mundo’ é baseada no filme ‘Mais Forte que o Mundo’, de Afonso Poyart, uma coprodução da Globo Filmes. No evento, a produção foi representada por George Moura, que assina o roteiro da adaptação para TV, juntamente com Poyart, também roteirista da versão para a televisão. Celebrando sua sétima indicação ao prêmio, George Moura festejou o trabalho de parceria para a adaptação da história de superação de José Aldo, lutador que venceu todas as adversidades para se tornar o maior campeão de MMA de todos os tempos.  “É uma honra e uma alegria receber mais esta indicação ao Emmy Internacional, ao lado de um parceiro tão bacana como o (Afonso) Poyart”, agradeceu.  

O GNT está na corrida ao prêmio em duas categorias. Em “Programa de Arte”, disputa a estatueta com ‘Palavras em Série’, que contou com a presença do autor e diretor, Alberto Renault, e do produtor executivo Alex Mehedff. O programa, que é uma produção da Hungry Man, apresenta em cinco episódios, os encontros das atrizes Andrea Beltrão, Monica Iozzi, Lilia Cabral, Camila Pitanga e Regina Casé com as obras das autoras Adélia Prado, Tati Bernardi, Ana Cássia Rebelo, Hilda Hilst e Clarice Lispector respectivamente.

Já a série documental ‘Eu Sou Assim’, também do GNT em uma coprodução com a TV Zero, levou ao palco da cerimônia o autor e diretor Calvito Leal e o autor, diretor e também produtor executivo Eduardo Vaisman.  A dupla recebeu a homenagem na categoria “Documentário”, pela obra que aborda histórias de famílias com filhos com transtornos e síndromes que ainda são alvo de estigmas e preconceitos, através de um ponto de vista positivo, construtivo e de superação.

Presente no encontro, Daniela Mignani, diretora do GNT, celebrou as indicações do canal. “É gratificante estar presente com duas indicações tão diferentes mas que se unem pela sua humanidade”, avaliou.  

Debates sobre a TV com profissionais da indústria internacional 

Todos os anos, cerca de 600 profissionais da indústria se reúnem para o Festival Internacional de Televisão do Emmy, onde participam de painéis de debates com talentos das produções indicadas. Nesta tarde, Alex Mehedff fala sobre ‘Palavras em Série’ no painel “Programa de Arte”, com equipes das produções “David Stratton’s Stories of Australian Cinema”; da canadense “Dreaming of a Jewish Christmas”; e da holandesa “Etgar Keret: Based on a True Story”.

Em seguida, Afonso Poyart participa de mesa redonda com profissionais indicados na categoria “Filme/Minissérie para TV”, juntamente com representantes de “KURARA The Dazzling Life of Hokusai’s Daughter”, do Japão; “Man in an Orange Shirt”, do Reino Unido; e “Toter Winkel (Blind Spot)”, da Alemanha.

Já no fim da tarde, Calvito Leal participa do painel sobre “Documentário”, onde apresenta detalhes de “Eu Sou Assim” ao lado de profissionais das outras obras indicadas: “De Wereld van Puck (Puck’s World)”, da Holanda; “Goodbye Aleppo”, do Reino Unido;  e “IPC & WOWOW Paralympic Documentary Series WHO I AM – Season 2”, do Japão.

Os vencedores deste ano serão anunciados em cerimônia de gala, na noite de segunda-feira, dia 19/11, no hotel Hilton, em Nova York.

Pin It on Pinterest