Assim como “Os Dez Mandamentos”, Record quer levar “A Terra Prometida” para os cinemas

Foto: Edu Moraes/Record
Foto: Edu Moraes/Record

A Record estreia na próxima terça-feira (5) a novela “A Terra Prometida”, já com intenção de levar o folhetim para as telonas, assim como fez na antecessora “Os Dez Mandamentos”. A aposta é do diretor de teledramaturgia da Record, Anderson Souza. “Queremos ir para o cinema, para o teatro e criar produtos”, diz.

A nova trama começa após a morte de Moisés, com os hebreus marchando rumo a Canaã, a Terra Prometida, sob o comando de Josué, papel de Sydney Sampaio, que classifica o personagem como “o mais importante de sua carreira”.

Se o clímax da novela anterior foi a abertura do mar Vermelho, desta vez o desafio será atravessar as muralhas de Jericó na batalha contra os cananeus. Para dar vida à história, parte do elenco viajou à Angola e a Israel para gravações dos capítulos, cujo custo médio foi de R$ 650 mil.

O autor Renato Modesto afirma que preservou os elementos de “Os Dez Mandamentos” para o público que se “identifica com o gênero”, mas defende que as tramas são diferentes.

“Assim como a bíblia começa um novo livro com Josué, nós também fizemos uma nova novela”, avalia. Mas também há algumas novidades que podem cair no gosto dos mais novos.

As batalhas e a trilha sonora, por exemplo, lembram a série “Game Of Thrones” (HBO). “A Terra Prometida” tem até sua Melisandre, a feiticeira Mara, vivida por Cristiana Oliveira.