“Até hoje eu tenho medo”, diz Renata Sorrah sobre entrar em cena

Foto: Globo/Estevam Avellar
Foto: Globo/Estevam Avellar

Ouvindo essa declaração aleatoriamente, ninguém a atribuiria a uma grande atriz. E não se trata de qualquer uma. A frase é de Renata Sorrah, que deu vida a personagens marcantes da teledramaturgia brasileira, como Heleninha Roitman em “Vale Tudo” e Nazaré Tedesco, em “Senhora do Destino”, entre muitas outras. Não que isso seja bom. Ela sabe que não é. “Lembro que uma vez a Ariane Mnouchkine disse que uma das piores coisas para o ator, que acaba com ele, é o medo. O medo de entrar em cena liquida o ator porque te paralisa. E eu tenho muito medo. Até hoje, com 500 anos de profissão, eu tenho medo”, confessa.

Renata conta como a experiência com autores da dramaturgia internacional, como Shakespeare, Pirandello, Gorki e Tchecov, a ajudam na construção desses personagens. “Quando fiz a Nazaré, estava vindo do teatro, onde fazia Medeia, com a Bia Lessa. Medeia é o auge da Nazaré! Não é que tenha sido fácil, nada é fácil, mas eu estava treinada, o meu corpo estava treinado, não era só a cara aqui, o rosto, o meu corpo estava todo treinado”, explica a atriz, que acumula no currículo muitas experiências na televisão e no teatro. “Quando comecei a fazer televisão, eu já tinha feito seis peças de teatro. Televisão é um outro veiculo, completamente diferente. Continuo aprendendo, tanto no teatro quanto na televisão, isso não para nunca”, conta.

Ela lembra ainda da época em que começou a fazer teatro, durante a ditadura militar, quando o elenco guardava pedaços de pau no camarim para se prevenir de possíveis investidas do Comando de Caça aos Comunistas, o CCC. Nessa época, seu pai sugeriu que ela fosse estudar na Áustria, mas ela escolheu ficar no Brasil. A atriz diz como essa escolha fez diferença na sua formação e ajudou a formar a pessoa que ela é hoje. “Acho que hoje eu iria passar um mês na Áustria (risos), aproveitar um pouco, fazer um curso rápido de Shakespeare. Mas eu era radical nos meus posicionamentos e pensei: “Sou uma atriz brasileira, é aqui que tenho que ficar e aprender””, lembra. Este episódio fez diferença na atriz que ela é hoje. “Isso é a argamassa, eu sou feita disso. Tenho essa minha alegria, mas a minha atriz é feita com isso. Esse é o cimento e está aqui”, pondera.

A entrevista de Renata Sorrah ao “Ofício em Cena” vai ao ar na próxima terça-feira, dia 22, às 23h30, na GloboNews.

X

Pin It on Pinterest

X